Feeds:
Artigos
Comentários

A boa alimentação

            Numa boa alimentação precisamos de um excelente pequeno-almoço, sendo ele muito necessário, pois é com ele que começamos o dia e precisamos de energia para mais uma jornada.

            O pequeno-almoço quase perfeito tem como base uns ovos mexidos, umas papas de aveia como uma banana fatiada e uns pozinhos de canela – e, para os mais gulosos, uma pinga de mel!

            A alimentação saudável não deve ser aplicada só ao pequeno-almoço. Devemos consumir sempre produtos de origem orgânica em todas as refeições e beber, no mínimo, um litro e meio de água por dia.

            Em todas as refeições devemos ter o prato dividido em dois! Uma das partes deve ser composta por vegetais, a outra deve ser dividida de novo em dois, onde ficam os cereais e uma de duas leguminosas, carne ou peixe.

            Devemos variar todos os dias as nossas refeições, de todas as formas e maneiras, de modo a tentar obter uma quantidade correta de macro nutrientes para os nossos músculos e ossos. Todos os nossos órgãos terão um bom funcionamento, de modo a termos uma boa saúde física e mental.

Danilo Rocha, nº 8, 8º E

depositphotos_124336040-stock-photo-oatmeal-porridge-with-apple-and

Pequeno-Almoço Saudável

Como devem saber, o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia e, por isso, há que salientar este assunto.

Devemos incluir uma peça de fruta, pois não há nada como uma bela maçã verde fresca pela manhã ou uma pera, uma laranja, uma ameixa, entre muitas outras variedades à escolha. A acompanhar, podemos beber um sumo de laranja natural.

É necessário incluir, ainda, um iogurte bem saudável e saboroso, acompanhado por um pão com manteiga sem sal ou torradas de pão integral. Há quem prefira um copo de leite, adoçado ou não com um pouquinho de mel.

Com um pequeno-almoço assim, nós, jovens, em idade escolar, só podemos ter sucesso!

Liliana Gonçalves, nº 11, 8º E

pequeno almoço leite maça pao leite lanche 450x338 ok

A importância da fruta

Num dia de muito sol, um menino chamado João acordou adoentado. Então, a mãe decidiu preparar um pequeno-almoço retemperador e saudável.

Primeiro pegou numa banana, que tem potássio, vitamina D, ferro e cálcio, o que fortalece os ossos. A seguir cortou uma maçã. Esta oferece cálcio, vitamina D e zinco. De seguida, descascou um pêssego, que contém vitamina A, C e B, magnésio, ferro, carbohidratos, cobre e iodo, boas fontes de energia para o organismo. Depois, partiu uma pera, que possui vitaminas B1 e B2, para além de minerais, tais como sódio, potássio, magnésio, ferro, cálcio e silício. Por último, acrescentou uma ameixa que inclui vitaminas C, A e K, fibras, potássio, cobre, ferro, cálcio e magnésio. Esta fruta proporciona saúde muscular, óssea e circulatória.

O João comeu, com apetite, a salada de fruta. Foi-se sentindo muito melhor. A fruta mantém-nos saudáveis, pois se comermos, no mínimo, uma peça de fruta por dia, o nosso corpo fica mais protegido contra doenças.

       Daniel Monteiro, nº 7, 8º E

saladas-de-frutas-saborosas_23-2147984226

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Considerando que a quantidade, qualidade e variedade dos alimentos ingeridos durante o período escolar tem um forte resultado na saúde, no bem-estar e no desenvolvimento dos jovens, comemoramos o Dia Mundial da Alimentação, no dia 16 de Outubro, com algumas atividades, nomeadamente sessões de sensibilização para a importância de uma alimentação saudável para os 7º anos e o “ Pequeno-almoço a gosto, um sorriso no rosto” para todos os alunos do ensino básico com o objetivo de mostrar a importância do pequeno-almoço saudável.

A importância desta temática prende-se com o crescente número de casos de jovens que cometem erros alimentares, comprometendo a sua saúde.

A equipa agradece a todos os que colaboraram nas atividades.

72454995_2688746384547236_8053727046288801792_n (1)

20190917-ilustração-escola-sem-bullying-cESCOLA SEM VIOLÊNCIA

bullying, o ciberbullying e outras formas de violência são fenómenos que se registam com uma frequência preocupante nas vidas das crianças e jovens, podendo ser devastadores para as vítimas, e cabe à Escola assumir-se como um espaço privilegiado na prevenção e combate a todas as formas de violência. O Plano “Escola Sem Bullying. Escola Sem Violência” surge como um auxiliar de apoio, com vista à utilização de diferentes abordagens de prevenção e intervenção face a este fenómeno, de modo a incentivar, reconhecer e divulgar práticas de referência. O Plano deve ser implementado partindo de um diagnóstico das necessidades; contribuir para a identificação de sinais de alerta e incluir um plano de ação em torno de estratégias e de atividades que sensibilizem para a diversidade de comportamentos agressivos.

http://www.sembullyingsemviolencia.edu.gov.pt/

 

Palavras de comerImagem1Está a decorrer mais uma edição do Concurso “Palavras de Comer” dinamizado pelas equipas da Saúde e Biblioteca. Participa. Lê o Regulamento.

Regulamento concurso ‘Palavras de comer’2018-19

Dia-mundial-da-alimentação-2019-e1563461200792

A FAO, através do Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro) celebra este ano, a promoção de uma alimentação saudável e sustentável disponível e acessível para todos. Todos os países, decisores políticos, empresas privadas, sociedade civil em conjunto com todos nós, podem tomar medidas alcançar um alimentação saudável e a fome zero.

“AS NOSSAS AÇÕES SÃO O NOSSO FUTURO”

A FAO encontra-se, também, a promover um concurso para as crianças e adolescentes do mundo inteiro, com idades entre os 5 e os 19 anos, queiram usar a sua imaginação e criar um póster que ilustre como podemos promover uma alimentação saudável e sustentável para todos e como cada uma de nos pode melhorar a sua alimentação. As candidaturas podem ser feitas até ao dia 8 de novembro de 2019.

Saiba mais informações aqui. 

 

Adotar uma alimentação saudável não é sinónimo de pratos sem sabor ou de refeições rotineiras. A variedade é uma regra a seguir quando se fala de hábitos alimentares sãos, pois só assim terá acesso a todos os nutrientes que necessita.

Em Portugal, um prato com pouca comida é um prato “mal servido”. Mas será que comer muito é comer bem? Quais as vantagens de não encher tanto o prato?

Comer está no centro das nossas vidas e não é só uma questão de sobrevivência, é um prazer que todos procuramos. Comer chega a ser um evento cultural, em especial no nosso país, onde há tradições gastronómicas para todos os gostos. E se a maioria das tradições deve ser preservada, há uma para repensar: o hábito de servir comida em exagero, como se um prato a transbordar fosse sinónimo de boas maneiras.

Encher o prato dos convidados pode ser uma questão de afeto, mas não devia – comer muito é um dos mais graves problemas de saúde pública. A seguir ao tabaco, o excesso de peso e a obesidade são os principais factores de risco externo para o cancro. Um peso descontrolado pode causar cancro da mama, colorretal, endométrio, esófago, rim, pâncreas, e ainda diabetes tipo 2, acidente vascular cerebral, asma, hipertensão arterial e enfarte do miocárdio. O problema complica-se com crianças, já que quando são obesas têm maior probabilidade de assim permanecer durante a vida adulta.

https://www.2minutos.pt/temas/36