Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Fevereiro, 2016

1408210000 sal

Riscos que o consumo excessivo de sal representa para a saúde.

Segundo o Prof. José Mesquita Bastos, cardiologista e presidente da Sociedade Portuguesa de Hipertensão, sobre o consumo de sal e a saúde cardiovascular.

O especialista começa por explicar que “o sal por si só não é prejudicial, o seu consumo em excesso é que acarreta sérios problemas para a nossa saúde”. Isto porque “leva o organismo a reter mais líquidos e a aumentar de volume o que pode levar a um aumento da pressão arterial”.

Sublinha ainda que o consumo excessivo de sal está associado ao risco de AVC – pois “aumenta a pressão arterial, embora exista alguma evidência científica de que o sal, por si só, aumenta o risco de AVC” -, a uma maior incidência de enfarte agudo do miocárdio e tem uma ação direta e promotora de cancro de estômago.

A quantidade de sal recomendada pela OMS é de 5 gramas diários para um adulto, o correspondente a uma colher de chá. Acontece que, atualmente, o consumo diário dos portugueses, como destaca o especialista, situa-se praticamente no dobro do recomendado: cerca de 10,7 gramas. “Até 2020 queremos que o consumo diário dos portugueses se situe abaixo das 10 gramas, sendo o ideal atingir esses 5 gramas. Todos os esforços da Sociedade Portuguesa de Hipertensão são focados neste grande objectivo”, destaca o Prof. José Mesquita Bastos.

E quais as melhores formas de conseguir reduzir o consumo de sal? Treinar o paladar para que consiga adaptar-se a novos sabores. Bastam cerca de “22 dias para nos adaptarmos ao novo sabor resultante da diminuição do teor de sal”, sublinha o especialista.

O cardiologista aconselha ainda a substituição do sal por ervas aromáticas, que deixam a comida muito saborosa – até porque o “deixam sentir o sabor natural dos alimentos, o que com o sal nem sempre é possível”.

Deve ainda evitar o consumo de “enlatados, produtos de charcutaria, snacks salgados, molhos já preparados, como o ketchup e a maionese, pois são produtos muito ricos em sódio e pobres em nutrientes”.

Usar uma colher de medida aquando da confeção das refeições é também uma excelente ajuda uma vez que evita a tendência de pôr ‘sal a olho’. Não levar o saleiro para a mesa é também uma dica fácil e eficaz.

Se utiliza comida industrializada (que vêm em latas, embalagens, etc) opte pelas que assinalam no rótulo que contêm baixo sódio.

O gosto pelo sal é adquirido. Com a redução gradual da ingestão de sal o seu gosto vai se ajustando e, depois de algum tempo da diminuição do sal (poucas semanas para a maioria das pessoas), você não sentirá falta do excesso que consumia antes.

https://www.noticiasaominuto.com

Como reduzir a ingestão de sal?

  • Ingerir mais frutas e vegetais que contêm, naturalmente, pouco sódio. Carne e frango frescos têm muito menos sódio que as carnes e frangos processados industrialmente (salsichas, bacon, linguiças, frango pré-preparado).
  • Evite comidas prontas congeladas, elas possuem mais sódio que o necessário.
  • Sempre que possível, remova o sal das receitas, substituindo-o por ervas e temperos.
  • Molhos prontos contêm muito sódio.

 

 

 

Anúncios

Read Full Post »

gelado

Um inquérito a 637 portugueses com filhos com menos de 10 anos revela que muitos controlam demasiado o consumo de alimentos menos saudáveis, forçam a comer e premeiam com comida. Atitudes como estas podem dificultar o controlo do peso.

Pensa que o seu filho come pouco e insiste para que limpe o prato, como metade dos inquiridos? Este comportamento pode levar a criança a criar o hábito de não deixar comida, seja qual for a quantidade, e, assim, ter problemas de peso no futuro. Muitos dos comportamentos que adotamos no dia a dia de forma não consciente podem contribuir para que os nossos filhos interiorizem ideias que dificultam o controlo do peso, tanto no presente como no futuro.

 Usar a comida sistematicamente como prémio ou castigo (“se não comeres tudo, não tens sobremesa”) e proibir com rigidez os alimentos que mais agradam às crianças são atitudes a evitar. Estas contribuem para uma relação pouco saudável com a comida e para o excesso de peso. “As crianças frequentemente recompensadas com comida aprendem a vê-la como gratificação, podendo mais tarde utilizá-la como mecanismo compensatório”, explica André Ferreira, psicólogo clínico no hospital de Évora. O mesmo se aplica aos casos em que os alimentos são utilizados para regular as emoções, como tristeza e ansiedade.

O estudo mostra que os pais demasiado restritivos, que controlam ao pormenor a alimentação das crianças, impedindo a ingestão de alimentos menos saudáveis, como batatas fritas e guloseimas, são também os que têm filhos mais gordinhos.

in revista Deco

deco

Read Full Post »

amor que é amorSer vítima de violência por parte de uma pessoa que escolhemos para ser nosso/a namorado/a pode ser, por várias razões, uma experiência complicada de resolver e de ultrapassar:

Nem sempre é fácil perceber que o que está a acontecer é uma forma de violência.

SINAIS DE ALERTA

Enviar-te 35 mensagens durante o dia a dizer que te ama e a perguntar onde estás não é uma prova de amor. É uma prova de que ele é um controlador e que, se tu deixas que ele o faça e não pões um travão a tempo, a coisa só vai ter tendência para piorar ainda mais.

Fazer-te perguntas sobre dinheiro não é indício de estar atento aos tempos difíceis em que vivemos, nem reflexo de uma educação de poupança. Falar muitas vezes disso indica, isso sim, que um dia ele vai querer controlar o teu dinheiro. Aliás, se dependesse dele, era ele que geria já a tua mesada. Quanto gastas. Quando gastas. Em que gastas. Quando deres por ti, estarás a pedir-lhe autorização para comprar coisas para ti.

Pedir a password do teu e-mail ou da tua conta de Facebook não é sinal de que vocês nada têm a esconder um do outro. Não é sinal de que, entre vocês, tudo é um livro aberto. Mesmo que ele insista em dar-te a password dele. Isso é um sinal de desconfiança permanente. E um passo grande para o fim da tua privacidade. Sabes o que é privacidade, certo? É uma zona tua, onde mais ninguém entra. A não ser que tu queiras.

Os comentários sobre a roupa que usas ou o novo corte de cabelo não revelam um ciuminho saudável. Revelam que é ciumento. Ponto. Pouco lhe importa se tu gostas daquele top, daqueles calções ou daquelas calças apertadas. Entre os argumentos usados, talvez ele diga que já não precisas de te vestir assim, porque isso atrai a atenção de outros rapazes e tu já tens namorado. Se não fores capaz de lhe dizer, na altura, que te vestes assim porque te apetece, não para lhe agradar, pensa que este é o mesmo princípio que leva muitas sociedades a obrigar as mulheres a usar burka… Não é exagero. Controlar o que tu vestes é exatamente a mesma coisa.

Perguntar-te a toda a hora quem é que te telefonou ou ver o teu telemóvel, à procura das chamadas feitas e atendidas e das mensagens enviadas e recebidas não é um reflexo de pequeno ciúme. É um sinal de grande insegurança. Faças tu o que fizeres, dês tu as provas de amor que deres (na tua idade, o amor ainda tem muito para rolar, mas tu perceberás isso com o tempo), ele sentirá sempre que é pouco. E vai querer mais, e mais. E tu terás cada vez menos e menos.

Apertar-te o braço com mais força num dia em que se chatearam e lhe passou qualquer coisa má pela cabeça não é um caso isolado e uma coisa que devas minimizar porque ele estava nervoso. Aconteceu daquela vez e é muito, muito, muito provável que volte a acontecer. Um dia ele estará mais nervoso. E a marca no teu braço será maior. E mesmo que ele «nunca tenha encostado um dedo» em ti, a violência psicológica pode ser tão ou mais grave do que a física.

Gostar de ti mas não gostar de estar com os teus amigos não é amor. É controlo. E é errado. O isolamento social é terrível.Continuar a telefonar-te insistentemente depois de tu teres dito que queres acabar a relação, ou encher-te o telemóvel com mensagens a pregar o amor eterno, não significa que ele esteja a sofrer muito. Significa, sim, uma frustração em lidar com a rejeição. E se pensares em voltar para ele, pensa que da próxima vez que isso acontecer ele vai telefonar-te mais vezes. E enviar-te mais mensagens.

Guardares estas coisas para ti não é um sintoma da tua timidez. Não quer dizer que sejas reservada. É uma estratégia de defesa tua. E um pouco de vergonha, à mistura, não é? E que tal partilhares isso? Ficarias espantada com a quantidade de amigas tuas que passam por situações semelhantes.

Tens no GAJ quem te possa ouvir e ajudar.

Publicado originalmente na edição de 23 de junho de 2013 
Amor não mata

ab-300x211

Quem te ama não te agride

Read Full Post »

O que acontece com os alimentos a partir do momento que os ingerimos? Que caminhos são trilhados pelas frutas, legumes, verduras, carnes, ovos e demais componentes de nossa dieta quotidiana depois da mastigação? De que forma as enzimas e sucos gástricos, entre tantos mecanismos e recursos de que nosso corpo é dotado, reagem a medicamentos e a comida que “colocamos” em nosso organismo?

Video educativo para aula em educação infantil.  … A digestão de um jeito que você nunca viu!A digestão

 Foi a pensar nisso que os produtores do filme/animação “Osmose Jones” pensaram ao criar a premissa do longa-metragem.

Vê o Filme – Osmosis Jones 2001

Frank Pepperidge (Bill Murray) é um construtor que repentinamente pega um resfriado. Este pequeno fato deflagra uma guerra dentro do seu corpo, que é conhecido por “Cidade de Frank”

Read Full Post »

A orientação nutricional para os jovens é um tema de fundamental importância, a melhoria na qualidade da alimentação é um forte agente de prevenção de doenças. A orientação voltada para o consumo de frutas, verduras e legumes é fundamental. Por outro lado, as vendas de produtos industrializados com muito açúcar, conservantes e gorduras crescem mais e mais a cada dia. Vamos discutir sobre estas questões?

O Filme:Super size me: A dieta do palhaço

Em que consistia a promoção? Ao comprar seu lanche dentre as ofertas básicas do cardápio em qualquer loja dos Estados Unidos, acrescentando-se alguns centavos a mais, o cliente poderia  deliciar-se com uma carga adicional de refrigerantes e batatas fritas.

Morgan Spurlock fez exames e consultas com diferentes médicos antes de iniciar sua dieta de um mês, durante o qual comeria apenas itens oferecidos no cardápio das lanchonetes McDonald’s. Estava em boas condições de saúde ao iniciar seu filme. Depois da maratona a que se submeteu tinha o fígado equivalente ao de um alcoólatra, altas taxas de colesterol e triglicérides e corria risco de vida.

 

 

Read Full Post »