Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Março, 2012

Esta semana é nossa!

Read Full Post »

Cinema no GAJ


Durante o Mês de Março, às segundas-feiras entre as 12.00h e as 13.45h na sala de Expressão Dramática haverá a projeção de filmes e atividades relacionados com as temáticas trabalhadas no Gabinete de Apoio ao Jovem, sob a orientação de enfermeiras que realizarão um conjunto de dinâmicas que proporcione a discussão de diferentes assuntos entre os alunos, nomeadamente a reflexão sobre a autonomia na vivência de uma sexualidade saudável e criação e manutenção de posturas conscientes e de respeito frente à sua sexualidade e a do outro.

 
Primeiro encontro dia 12 de Março

Contamos contigo. Aparece e diverte-te!

Read Full Post »

Procurando pelas diferentes áreas pedagógicas, especializadas neste e naquele “problema” dos alunos de hoje, é visível que todos os grandes pensadores, pedagogos e muitos como nós, pessoas ligadas de alguma forma ao ensino, se perguntam se este paradigma educacional atual(?) serve para alimentar as mentes de hoje. E isto, isto, também é saúde. É bem mais saúde do que ao olhar diagonal possa parecer. Há estudos recentes, elaborados por equipas de psicólogos e pedagogos canadianos que provam que as crianças nascidas no final do ano tendem a ter quase 40% mais problemas (catalogados) de défice de atenção e concentração do que as nascidas no início do ano. Será realmente uma questão de saúde a precisar de atenção ou apenas um rasgo de imaturidade (nada atípico para a idade)? Ora a linha que divide uma criança desatenta e supostamente abaixo do esperado, da criança desenvolvida e adaptada será assim tão visível? Será mais visível do que o que separa uma criança nascida em dezembro da que nasceu em janeiro do ano seguinte? Ou será que delinear padrões esperados com base em anos letivos que se iniciam em setembro e regras, nem sempre ajustadas à realidade, será o mais eficaz? Fica a dúvida. Deste inquérito surge também o alerta para o excesso de medicação em crianças e a falta de discussão médica para avaliar o desenvolvimento da criança. Afinal, se a espécie humana evolui há milénios, porque haveria agora deixar de o fazer? Não seremos nós, pais, educadores, pedagogos, técnicos e auxiliares quem deve desbravar o caminho que leva ao ajuste entre o que a escola deve ser e as necessidades dos nossos filhos, alunos?

Fica a nota para pensar.

Read Full Post »